topocolunavip

Publicidade
Terça, 16 Maio 2017 23:26

Vamos orar o salmo 41

1Como é feliz aquele que se interessa pelo pobre! O Senhor o livra em tempos de adversidade.
2 O Senhor o protegerá e preservará a sua vida; ele o fará feliz na terra e não o entregará ao desejo dos seus inimigos.
3 O Senhor o susterá em seu leito de enfermidade, e da doença o restaurará.
4 Eu disse: Misericórdia, Senhor, cura-me, pois pequei contra ti.
5 Os meus inimigos dizem maldosamente a meu respeito: "Quando ele vai morrer? Quando vai desaparecer o seu nome? "
6 Sempre que alguém vem visitar-me, fala com falsidade, enche o coração de calúnias e depois sai espalhando-as.
7 Todos os que me odeiam juntam-se e cochicham contra mim, imaginando que o pior me acontecerá:
8 "Uma praga terrível o derrubou; está de cama, e jamais se levantará".
9 Até o meu melhor amigo, em quem eu confiava e que partilhava do meu pão, voltou-se contra mim.
10 Mas, tu, Senhor, tem misericórdia de mim; levanta-me, para que eu lhes retribua.
11 Sei que me queres bem, pois o meu inimigo não triunfa sobre mim.
12 Por causa da minha integridade me susténs e me pões na tua presença para sempre.
13 Louvado seja o Senhor, o Deus de Israel, de eternidade a eternidade! Amém e amém!

Publicado em Nadia Guerra
Sexta, 28 Abril 2017 02:39

A resposta para nossas dúvidas

Texto: Lucas 24.36-40
“Mas ele (Jesus) disse: – Por que vocês estão assustados? Por que há tantas dúvidas na cabeça de vocês?” (Lc 24.38)
Dúvida é ausência de certeza. É suspeita, falta de fé. Ter dúvida ou estar em dúvida é uma das sensações mais problemáticas do ser humano. A dúvida muda caminhos, rotas, relacionamentos, vida e fé. A dúvida provoca medos e inseguranças. Por tudo isso, quando temos dúvidas, vamos em busca das respostas. Mas nem sempre nossas dúvidas são resolvidas.
Na vida espiritual uma dúvida que assola o coração de muitas pessoas é sobre a ressurreição de Jesus. Os próprios discípulos estavam em dúvida quando Jesus apareceu entre eles e perguntou: “Por que vocês estão assustados? Por que há tantas dúvidas na cabeça de vocês?” (Lc 24.38). Para os cristãos essa certeza é a base de sua fé, doutrina e vida. A ressurreição é fato histórico consumado. No terceiro dia o nosso Senhor Jesus voltou à vida confirmando a sua vitória sobre a morte para ser o nosso Salvador. A ressurreição sela a paz entre Deus e nós. Isso está muito claro no texto bíblico indicado para hoje.
Os discípulos estavam com medo após a morte de Jesus. Seus corações estavam cheios de dúvidas. Então Jesus veio e se colocou no meio deles. Isso já prova a sua ressurreição. Mas ele ainda dá a sua paz. A paz que somente é possível pela morte e ressurreição de Jesus. Apesar disso, os discípulos estavam assustados. Jesus queria dissipar o pânico dos discípulos. Quais eram as reais dúvidas deles e por que estavam tão assustados? Para nós não importa! O que mais nos interessa é a presença ressurreta de Cristo. Isso refuta qualquer dúvida ou ideia errada sobre a ressurreição de Jesus.
Portanto, Jesus é a resposta de Deus para todas as nossas dúvidas. Já a ressurreição dele é a verdadeira resposta para a vida, aqui e na eternidade.
Oremos: Senhor Jesus, obrigado por responderes nossas dúvidas. Ajuda-nos a crermos sempre mais na verdade concreta da tua ressurreição que celebra a vitória e a vida. Em teu nome. Amém.
Fonte: Hora Luterana/ Ari Schulz

Segunda, 24 Abril 2017 22:15

Enfrentando a dificuldade com a oração

“Eu estava em dificuldade, mas tu me ajudaste. Tem misericórdia de mim e ouve a minha oração!” (Sl 4.1)

Enfrentar dificuldades é algo comum a todas as pessoas. As dificuldades podem aparecer antes mesmo de nascermos. Depois elas vão se intensificando a cada dia. Por causa das dificuldades enfrentamos o medo, a desconfiança, as incertezas, o choro. O fato é que todas as situações difíceis da vida são consequências do pecado que é a nossa principal dificuldade.

Uma excelente dica para enfrentar todas essas coisas vem do rei Davi, um homem cheio de dificuldades. Davi, que por inúmeras vezes esteve envolvido em grandes problemas, não deixou de orar. Apesar de seus pecados e da dura vida que teve que enfrentar, Davi não deixou de confiar em Deus em nenhum dos dias da sua vida. O Salmo quatro, assim como tantos outros de Davi, é uma súplica de um homem perseguido por inimigos que confia que o Senhor é o seu defensor.

Na segunda parte do primeiro verso, ele diz: “Eu estava em dificuldade, mas tu me ajudaste. Tem misericórdia de mim e ouve a minha oração!” Davi testemunha que Deus lhe ajudou sempre. Sabedor de que seu futuro seria repleto de inúmeras situações difíceis, ele continua pedindo para que Deus tenha misericórdia e continue ouvindo suas orações. Davi nos mostra que a confiança em Deus é anterior e posterior à oração. Orar com gratidão na lembrança do passado e com súplica no presente e futuro.
A oração é fruto da fé. Por isso, uma receita que não falha para enfrentarmos as dificuldades é a oração. Não porque Deus nos dará tudo. Mas, porque Deus prometeu nos ouvir e nos atender de acordo com a sua sábia e divina vontade, bondade e misericórdia. Pois quando oramos, testemunhamos que Deus sempre sabe o que é melhor para nós. O melhor de Deus é Cristo, nosso Salvador, em nome de quem oramos em qualquer situação, também nas dificuldades.

Oremos: Querido Deus, obrigado por estares sempre pronto para nos ouvir. Ajuda-nos em cada situação de nossa vida, especialmente quando tivermos que enfrentar as situações difíceis. Em nome de Jesus oramos. Amém.
FONTE: HORA LUTERANA/Ari Schulz

Publicidade

Colunistas

Acesso Restrito

Contato

© Todos os direitos reservados. Ivonete Eich / Coluna VIP Tocantins | 2013-2017.

Desenvolvido por OceanoAzul 100x27