Publicidade
Iracema Costa

Iracema Costa

Psicóloga pós graduada em gerontologia e psicopatologia na abordagem cognitivo comportamental, mestre em saúde pública, doutoranda e pós doutoranda em saúde pública e presidente do Instituto Frankel Rodrigues da Silva. Casada com o médico Flávio José Rodrigues da Silva, mãe de três filhos, sendo eles Frankel ( in memorian), Giordano Bruno, Vanessa e o neto Ítalo Filemon.

Com a umidade relativa do ar variando entre 20% a 12%, o Tocantins, incluindo a capital Palmas, está em Alerta Laranja, conforme o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). O alerta indica risco à saúde, por isso os cuidados devem ser redobrados principalmente entre crianças, idosos e gestantes, grupos mais suscetíveis às doenças respiratórias comuns no tempo seco. A hidratação é fundamental para atravessar esse período.

A pneumologista Werika Fernandes de Lima explica que a baixa umidade do ar causa ressecamento da pele, dos olhos e das vias respiratórias. “Há um ressecamento da membrana que reveste as nossas vias aéreas e ela perde a barreira natural que é a produção do muco e isso nos deixa suscetíveis a algumas infecções nessa época, seja ela viral, bacteriana ou fúngica e há processos alérgicos também”, ressalta.

Nesse período seco, as principais doenças que se manifestam são as infecções das vias aéreas, como rinites, sinusites, pneumonias e asma. A pneumologista ressalta que os extremos da idade sempre são os que mais preocupam, ou seja, idosos e crianças, mas é importante incluir as gestantes também. “Isto porque a imunidade das crianças ainda é imatura e nos idosos e gestantes um pouco deficiente. Isso facilita que essas pessoas venham a ter pneumonia, uma crise de asma mais séria, de repente faringite, otite, sinusite e todas as ‘ites’ da vida como chamamos”, complementa.

O principal cuidado é investir na hidratação, consumindo muitos líquidos, no mínimo dois litros de água por dia. “Beber água o máximo possível, evitar refrigerantes e chás que têm efeito diurético. Dê preferência à água sempre, ao suco natural e às frutas com grande quantidade de água como melancia, melão, abacaxi e água de coco. Água no mínimo dois litros por dia, mas se conseguir tomar mais só traz benefícios ao organismo”, recomenda a pneumologista.

Outros cuidados são importantes como manter o ambiente sempre limpo e arejado, evitando tudo que acumule poeira como tapetes e cortinas. O uso do umidificador de ar requer a troca da água diariamente e a limpeza do aparelho pelo menos duas vezes por semana, além de evitar que o mesmo fique próximo a travesseiros, almofadas e tapetes que podem causar mofo e proliferação de ácaros. Quem não tem o aparelho, pode umidificar o ambiente fazendo o uso de bacias com água ou toalhas molhadas.

Quanto à prática de exercícios físicos, a Organização Mundial de Saúde recomenda que abaixo de 12% as pessoas devem restringir o máximo possível. “Acima de 12%, mas ainda classificada como baixa, a atividade deve ser o mais leve possível, como uma caminhada, mas sempre acompanhada de uma garrafa com água, que aliás no dia a dia, todos os palmenses devem carregar para se hidratar”, reforça, recomendando que atividades físicas sejam feitas antes das 10 horas e depois das 18 horas, quando a umidade do ar é um pouco melhor.

FOTO: CLEIA GOMES

Para espantar qualquer resquício da indisposição que fica do descanso das férias, um mega aulão de dança vai ser realizado nesta quarta-feira, às 19 h, pela academia Femine Fitness Center. Uma oportunidade de queimar muita caloria de forma divertida durante uma hora e o melhor, de graça.

Quatro professoras vão se revezar nos ritmos da zumba, axé, funk e sertanejo, além da equipe de apoio para auxiliar as alunas e suas amigas, já que o foco do aulão deste mês de agosto é incentivar o gosto do público externo por atividades físicas.

As participantes vão contar, ainda, com sorteio de brindes. Então, quem quiser é só chegar no pátio da Femine, na 404 sul, às margens da avenida NS 02. Lembrando que, durante o aulão, as atividades de Circuito dentro da academia estarão suspensas.

Treinamentos únicos no País com carga horária para a prática das atividades e procedimentos de rotina, nos temas propostos, atingindo até 40% da carga horária total. As aulas se tornam muito mais atrativas e dinâmicas, e os resultados alcançados, superam as expectativas dos participantes.

Palestrantes  de renome nacional e de notória especialização. Além do vasto conhecimento teórico, possuem experiência prática nas várias funções públicas que exerceram.

Mais informações : http://unicacursosbr.com.br/cursos/

Com temas de fundamental importância metodológica, ministrados por competentes doutores, o 17º WORKSHOP INTERNACIONAL do INSTITUTO IDEIA / UNIVERSIDAD COLUMBIA se revestiu, uma vez mais, de pleno êxito, com centenas de participantes.

Também merecem destaques os mais de 70 pôsteres publicados nas áreas de educação, administração, direito e saúde, que apresentaram temas alusivos às pesquisas de mestrandos e doutorandos, e que foram julgados por comissão científica, com premiação para os melhores de cada área.

Essas são apenas algumas atividades complementares às atividades acadêmicas de sala de aula e que legitimam um mestrado ou doutorado.

Fonte http://www.ideiaeduc.com.br/noticia/workshop-internacional-e-mostra-de-posteres-sao-destaques-em-julho-de-2017-em-assuncao/499/

 

Pessoas que estavam em situação de rua e hoje estão inseridas no projeto Palmas que te Acolhe participaram de um luau no final da tarde desta segunda-feira, 17, na Praia da Graciosa.

A coordenadora do projeto, Millena Nunes, explicou que levar os beneficiários a locais públicos e realizar atividades de cultura, esporte e lazer é um passo importante desenvolvido dentro do projeto. “Trazer os beneficiários para a praia e criar um momento de descontração entre eles e a equipe, faz com que eles se sintam à vontade e entendam a importância de se esforçar para continuar participando do trabalho que estamos desenvolvendo com eles”.

Para o presidente da Fundação Municipal da Juventude de Palmas, Nahylton Alen, o momento de lazer tem como foco principal dar atenção para aqueles que estavam invisíveis aos olhos da sociedade. “Hoje os beneficiários do Palmas que te Acolhe passam por atendimento social, psicológico, e o luau fez com que eles se sintam como parte do espaço público. Aqui eles não são diferentes, mesmo tendo passado por momentos difíceis. ”

O projeto

O Palmas que te Acolhe têm como propósito, a garantia de direitos de moradia e alimentação para pessoas em situação de rua e que apresentam demandas quanto ao uso problemático de álcool e outras drogas. O projeto conta com estrutura própria e equipe multidisciplinar, que oferece cursos de formação profissional, rodas de conversas, práticas de esporte e atividades culturais para pessoas em vulnerabilidade social.

O projeto é uma proposta do Ministério da Justiça, captado do Governo Federal, através da Secretaria Nacional de Políticas Sobre Drogas (Senad) em 2014, e está sendo executado pela Fundação Municipal da Juventude desde de 2016.
Redação FJP
Fotos Júnior Suzuki

A Fundação Escola de Saúde Pública de Palmas (Fesp) abre processo seletivo para profissionais médicos especialistas com ou sem vínculo no serviço público do município de Palmas para atuarem junto ao Núcleo de Práticas Baseadas em Evidências Científicas (NuPEC).

Os interessados em participar da seleção têm até o dia 20 de julho para efetuarem a inscrição que poderá ser realizada exclusivamente por meio do formulário eletrônico disponível aqui .

São oferecidas 50 vagas para médicos com título de especialista nas seguintes áreas: Acumputura, Alergia e Imunologia, Angiologia, Cardiologia, Cirurgia de Cabeça e Pescoço, Cirurgia Pediátrica, Endocrinologia e Metabologia, Gastroenterologia, Gastropediatria, Geriatria, Ginecologia e Obstetrícia, Hematologia e Hemoterapia, Infectologia, Mastologia, Nefrologia, Nefropediatria, Neurologia, Neuropediatria, Oftalmologia, Ortopedia e Traumatologia, Otorrinolaringologia, Patologia, Pediatria, Pneumologia, Pneumopediatria, Psiquiatria, Psiquiatria Infantil, Reumatologia e Urologia.

Bolsas de Estudo e Pesquisa

Para a execução das atividades, será concedida aos profissionais, Bolsa de Desenvolvimento Científico Aplicado à Saúde do Programa Municipal de Bolsas de Estudo e Pesquisa para Educação pelo Trabalho, com valores definidos conforme legislação vigente.

O valor da bolsa de pesquisa, ao servidor municipal e/ou estadual e/ou federal com seu vínculo cedido para a Secretaria Municipal de Saúde de Palmas, será correspondente à carga horária de dedicação semanal ao Programa, sendo R$ 3.500,00 (três mil e quinhentos reais) para carga horária de 20 horas e R$ 7.000,00 (sete mil reais) para carga horária de 40 horas, somado ao valor dos vencimentos.

A seleção faz parte do Plano Municipal de Educação Permanente em Saúde (PMEPS) que tem por objetivo qualificar a Rede de Atenção e Vigilância em Saúde de Palmas (RAVS/Palmas), por meio desenvolvimento de perfis de competência nas áreas de gestão, educação e assistência dos profissionais de saúde, a partir da implantação de Programas Setoriais de Educação Permanente em Saúde (PEPs).

A Seleção

O processo seletivo será dividido em duas etapas sendo que a primeira é a análise da Carta de Intenção: de caráter classificatório e eliminatório e a segunda a avaliação curricular: de caráter classificatório.

Confira as especialidades, carga horária e vagas

Acumputura – 20h 01 vaga
Alergia e Imunologia – 20h - 01 vaga
Angiologia – 20h - 02 vagas
Cardiologia – 20h - 04 vagas
Cirurgia de Cabeça e Pescoço – 20h - 01 vaga
Cirurgia Pediátrica - 20h - 01 vaga
Endocrinologia e Metabologia – 20h - 01 vaga
Gastroenterologia – 20h - 02 vagas
Gastropediatria – 20h - 01 vaga
Geriatria – 20h - 02 vagas
Ginecologia e Obstetrícia – 20h - 02 vagas
Hematologia e Hemoterapia – 20h - 01 vaga
Infectologia – 20h - 01 vaga
Mastologia – 20h - 01 vaga
Nefrologia – 20h - 03 vagas
Nefropediatria – 20h - 01 vaga
Neurologia – 20h - 03 vagas
Neuropediatria – 20h - 01 vaga
Oftalmologia – 20h - 04 vagas
Ortopedia e Traumatologia – 20h - 04 vagas
Otorrinolaringologia – 20h - 01 vaga
Patologia – 20h - 02 vagas
Pediatria – 20h - 03 vagas
Pneumologia – 20h - 02 vagas
Pneumopediatria – 20h - 01 vaga
Psiquiatria – 20h - 01 vaga
Psiquiatria Infantil – 20h - 01 vaga
Reumatologia – 20h - 01 vaga
Urologia – 20h - 01 vaga
Total: 50 vagas

Da Secom

Em um ambiente típico de um luau havaiano, com tochas e palco baixo, o que proporciona um contato mais próximo entre plateia e artistas, a Praia da Graciosa será palco, neste fimde semana, da 3ª edição do “Luau de Verão”. A programação começa nesta sexta-feira, 14, a partir das 18 horas, e continua no sábado, 15.

Segundo a organização do evento, o público será recebido por meninas com trajes típicos havaianos, que distribuirão colares floridos. O público poderá assistir aos shows, gratuitamente, na areia da praia e aproveitar para levar cadeiras, mesas ou toalhas.

Para o idealizador do projeto, Beto Naves, o evento acontecerá todas as sextas e sábados na Praia da Graciosa e tem como objetivo proporcionar aos turistas e à população palmense uma atividade extra durante a temporada de férias com qualidade e bom gosto musical, priorizando os estilos MPB, Pop Rock e Reggae.

O presidente da Agência Municipal de Turismo (Agtur), Cristiano Rodrigues, afirmou que eventos como esses, além de fomentar o lazer na cidade, atraem muitas pessoas para conhecer e desfrutar dos atrativos turísticos, gerando emprego e renda na Capital.

O Luau é um dos eventos apoiados pela Prefeitura Municipal de Palmas dentro da programação de férias da Capital.

Programação

A música ficará por conta dos artistas locais, dentre eles Mateus Mancine, Impacto Latino, Beto Naves, Mestre Kuca, Veridiana Barreto, Malu Lopes e Marcelo Linhares. O evento começará todos os dias a partir das 18 horas, ou seja, ao pôr do sol, e irá até as 23 horas.

Confira:

14/07 - Luau de Verão – Impacto Latino, Malu Lopes e Marcelo Linhares - Praia da Graciosa - a partir das 18h
15/07 - Luau de Verão – Impacto Latino, Mateus Mancine e Marcelo Linhares - Praia da Graciosa - a partir das 18h
15/07 – Shows Berg Moreno - Praia das Arnos - das 17h às 20h30
16/07 – Shows Emily Breno - Praia das Arnos - das17h às 20h30
15/07 - Aula Fitness – Parque Cesamar - às 18h30
14/07e 15/07 – Barraca da Sustentabilidade - Praia da Graciosa - das 18h às 22h
16/07 - Barraca da Sustentabilidade – Praia dos Buritis das 13h às 18h
Fotos Júnior Suzuki
Da Secom

Domingo, 09 Julho 2017 16:39

Casamento de Ilda Jardim e Divino em Arapoema

Escrito por

O casamento de Ilda Jardim e Divino em Arapoema, nesse dia 01 de julho, foi marcado pelo luxo e elegancia. 

Crédito Samuel Samart

Na contramão da internação compulsória, a redução de danos vem com a proposta de tratar pessoas que fazem uso ou abuso de álcool e outras drogas, por meio da política de portas abertas voltada para os cuidados de saúde dessas pessoas, promovendo acolhimento e inclusão. Nesse sentido, Palmas conta com o Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Outras Drogas (CAPS AD III) e os programas “Palmas que te acolhe” e “Consultório na rua”, todos desenvolvidos pela Prefeitura.
O tema “redução de danos” foi amplamente debatido na manhã desta segunda-feira, 26, durante o 2º Encontro do Fórum Permanente de Saúde Mental, que contou com palestra ministrada pelo psicólogo Décio de Castro Alves, que atua como interlocutor do Projeto Redes, uma iniciativa da Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas do Ministério da Justiça (Senad), em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).
Alves acredita que a apesar da polêmica em torno do conceito, a redução de danos é um dispositivo que dá acesso à saúde e novas oportunidades para pessoas com problemas ou vulnerabilidade ligado ao abuso de consumo de drogas. “Precisamos ser menos hipócrita e ver o que está acontecendo, sem ter muitas leituras morais, achando que vamos resolver tirando a droga do mercado. O mundo não consegue fazer isso. Desde 1957, quando iniciou a guerra contra as drogas, a quantidade de substâncias mais que triplicou para oferta nos mercados internacionais”, lembra Alves.
O psicólogo ressalta que a guerra contra as drogas resultou no conceito de que a abstinência seria a única forma de cuidado. Segundo ele, apesar de funcionar, esses programas têm uma adesão de 10 a 20%, deixando de fora os outros 90% de pessoas que querem o tratamento, mas não tem condições de bancar. “Nesse sentido, aí que a tecnologia de redução de danos entra como uma tecnologia mais leve que tenta trabalhar mais as condições de vida das pessoas. Ainda é uma coisa nova para uma boa parte dos trabalhadores e ainda tem muita dúvida quanto a isso ser ou não uma prática de saúde”, ressalta.
Internação tem pouca eficácia
Alves ressalta ainda que mundialmente, a internação compulsória tem menos de 1% de eficácia, porque, para dar certo, a pessoa tem que querer deixar os vícios. “Sem ela querer não tem possibilidade de fazer com que ela reverta, por alguma ordem externa, uma prática de vida que responde a uma série de interesse e necessidades dela. Ninguém passa a usar drogas por acaso e nem do dia para a noite”, lembra, Segundo ele, uma pesquisa realizada em 2013 pela Fiocruz apontou que, no Brasil, a maioria das pessoas encontradas em locais como a Cracolândia em São Paulo tem um determinado perfil: 78% são homens, 68% são negros, escolaridade incompleta, muitos sofreram abandonos, muitos egressos do sistema penitenciário. “São segmentos da população que foram sendo paulatinamente excluídos da relação social, e o que acaba acontecendo é que esses espaços como o da cracolândia são os que aceitam essas pessoas como elas são. Neles, elas se sentem acolhidos, mais protegidas porque estão entre pares”, explica.
O psicólogo deixa claro que mesmo tendo um olhar de cuidado e inclusão é preciso ter clareza de que os resultados não são imediatos e que são necessários processos que gerem vínculos e que façam sentido para essas pessoas. “Fica cada vez mais evidente que com a pessoa em situação de rua com vulnerabilidade por uso de droga, iniciar a oferta de cuidado pela oferta de moradia e de acesso ao trabalho faz toda a diferença na capacidade de reorganização posterior e construção da autonomia desse sujeito em relação ao seu consumo abusivo de drogas”, explica, citando que, durante os dois anos em que atuou como supervisor do programa Braços Abertos em São Paulo, que tinha essa proposta, 80% das 500 pessoas atendidas reduziram em 87% o uso de crack na medida em que começaram a trabalhar e se inserir novamente no contexto social.
Realidade na Capital
A gerente de saúde mental da Secretaria Municipal de Saúde, Dhieine Caminski, ressalta que Palmas vem fazendo seu dever de casa quanto a redução de danos. “Estamos no caminho certo, precisamos parar com a ilusão e a fantasia de que a gente muda a vida das pessoas a força. A redução de danos vem para oferecer saúde para quem não quer ou não pode parar de usar drogas. E drogas a gente compreende as lícitas e prescritas que são as medicalizações. A droga sempre existiu e vai existir, o que a gente precisa ter enquanto compromisso é assegurar direitos, cidadania e acesso à saúde dessas pessoas. Não indo contra os direitos humanos”, diz, lembrando que a proposta de um novo encontro do fórum permanente a cada dois meses.
O gerente de Políticas sobre Drogas da Fundação de Juventude de Palmas, Augusto Brito, destacou que o programa Palmas que te acolhe tem obtido resultados e provocados mudanças na vida dos 20 acolhidos. “Pessoas com mais de dez anos em situação de rua, a forma como estão se desenvolvendo e já estão em outro nível de busca de reintegração social e de capacitação. É muito visível e gratificante ver a mudança na vida dessas pessoas”, ressalta, adiantado que em breve o programa será alvo de estudo feito por uma instituição canadense, a Open Society.
O 2º Encontro do Fórum Permanente dos Serviços de Saúde foi realizado em parceria pela Secretaria Municipal de Saúde, Fundação Municipal da Juventude, Fundação Escola de Saúde Pública de Palmas (Fesp), Centro Universitário Luterano de Palmas (Ceulp/Ulbra) e Fiocruz.
Redação Saúde
Foto Cléia Gomes

Domingo, 25 Junho 2017 12:35

Arraiá dos psicólogos do hospital Dona Regina

Escrito por

Muita pipoca, barracas de comidas típicas e brindadeiras fizeram a alegria no arraià dos psicólogos do hospital Dona Regina.

A festa aconteceu nesse sábado 24, na escolinha de futebol Clube de Regatas Flamengo.

Página 1 de 2

Colunistas



Acesso Restrito

Contato

© Todos os direitos reservados. Ivonete Eich / Coluna VIP Tocantins | 2013-2017.

Desenvolvido por OceanoAzul 100x27