Publicidade
Quarta, 10 Janeiro 2018 07:49

Abundância de fome

Publicado por
Avalie este item
(0 votos)

Minha indignação com grupos de políticos, empresários, familiares e pessoas sós mesmo, que deixam alimentos para serem jogados fora na mesa dos restaurantes, me leva a escrever a respeito. Muitas vezes me segurei na cadeira para não ir até eles, enquanto estavam se retirando das mesas, para perguntar se não iam embalar e levar, mas temi que a resposta me fizesse lhes dizer o quanto eram deselegantes, estúpidos e egoístas agindo assim.

O desperdício de alimentos é um problema mundial. Segundo dados da Organização das Nações Unidas (ONU), cerca de um terço de todo alimento produzido no planeta vai direto para o lixo, não é reaproveitado. É muito lixo acumulado, sem falar do desperdício causado durante todo o processo, como a água que foi inutilmente usada e todo o CO2 gerado.

Nos restaurantes de Norte a Sul do País se agregam os principais índices de desperdícios, isso porque a nossa legislação é muito rígida quanto ao reaproveitamento de alimentos. Uma série de exigências e a possibilidade de penalidades civis e criminais impõem a bares e restaurantes o descarte de alimentos que poderiam ser doados, e não desperdiçados.

Contudo, eles não podem, mas nós – clientes – podemos. Por isso, neste ano que se inicia, faça diferente. Quebre o tabu, peça ao garçom para embalar a sua comida e leve para casa os restos da refeição do almoço ou do jantar. Não é feio, não é brega, não é vergonhoso e vale a pena sim. Se não acontece, os restos dos alimentos não podem ser doados e nem sequer reaproveitados, portanto, são encaminhados diretamente para o lixo, desperdiçando e ainda prejudicando o meio ambiente.

Opções para o destino desta "marmitinha elegante" não faltam. Pode ser reaproveitada para uma refeição posterior ou doada a quem necessita. Nos países anglos-saxões, por exemplo, muitas vezes o garçom já traz automaticamente a comida embalada de volta para a mesa, pronta para ser reaproveitada pelo cliente. A marmitinha é conhecida como doggy bag, embora nem sempre os restos de comida sejam para alimentar os animais de estimação.

Se a comida é sua, você pagou por ela e poderá comê-la mais tarde ou doar, por que jogar fora? Embale e reaproveite-a sem preconceitos. Na maioria das vezes, você nem precisa pedir, pois o garçom já pergunta se você vai querer levar e a embalagem é gratuita. Não é vergonha, é inteligência, é ser consciente de que muitas pessoas passam fome no mundo.

Também é bíblico. Quando Jesus multiplicou pães e peixes, ele mandou os discípulos recolherem o que sobrou e diz a Palavra que juntaram doze cestos. Ele era Deus e não deixou o alimento ser desperdiçado e os homens, pobres homens, levantam de uma mesa e vão embora deixando para trás o que não lhes serve mais naquele momento.

Quebre esse tabu, entenda que, de todos os pontos de vista, ambiental, econômico, espiritual, o alimento é sagrado e necessário a todos. 

É chique, é elegante, é ser bem informado sobre o mundo e a vida, é estar antenado pedir para embalar e levar. 

Ivonete Eich

Última modificação em Quarta, 10 Janeiro 2018 09:49
Ivonete Eich

Colunista social, jornalista, empresária, professora de matemática, química, física e biologia. Natural de Cerro largo RS. 
 

Publicidade
hop3

Colunistas

Acesso Restrito

Contato

© Todos os direitos reservados. Ivonete Eich / Coluna VIP Tocantins | 2013-2017.

Desenvolvido por OceanoAzul 100x27